Índice Neutrófilo-Linfócito e Cardiopatia Congênita: conceito, utilidade e perspectivas


Valdano Manuel

Conceito e utilidade do índice neutrófilo-linfócito

O índice neutrófilo-linfócito (INL) é definido como a razão entre o total de neutrófilos sobre o total de linfócito. Quanto menor o denominador maior será o INL.

O INL foi apresentado como um importante biomarcador de prognóstico e de desfechos, tanto duros quanto substitutos, em pacientes adultos com doença coronariana e com valvopatia há mais de 10 anos. Embora ainda não muito disseminado, é um conhecimento que vem crescendo cada vez mais e o entendimento da sua patogênese está cada vez mais sedimentado.

O conceito de INL como biomarcador em crianças com cardiopatias congênitas foi recentemente introduzido na literatura médica. No início dos anos 2000 se começou a perceber que pacientes com um aumento dos leucócitos que eram submetidos a correção cirúrgica de cardiopatias congênitas com circulação extracorpórea tinham pior desfecho. Só recentemente, 2019, se começou a ser testado o INL como biomarcador inflamatório preditor de desfecho.

Aonde estamos?

Alguns estudos foram publicados buscando entender melhor esse biomarcador nessa subpopulação de pacientes. Os estudos são unânimes quanto aos seus achados, e o que se sabe até ao momento é que INL alto está associado a insuficiência renal aguda, insuficiência hepática, síndrome de baixo débito, maior tempo de ventilação mecânica (insuficiência respiratória), maior tempo na unidade de cuidados intensivos, maior tempo de internação hospitalar, mortalidade e sobrevida a curto prazo.(1-4)

O que falta ser respondido?

Existem várias questões a serem respondidas tais como patogenia, cut-off e quem são os mais inflamados? Cianóticos ou acianóticos? Biventriculares ou univentriculares? Será que o que estamos medindo no sangue periférico é o que está acontecendo no coração? O que faremos com esse conhecimento?

Como conseguem perceber, estamos bem no início do conhecimento sobre o assunto, mas estamos confiantes e entusiasmados com o progresso. Em breve serão publicados alguns trabalhos respondendo algumas dessas questões supra-citadas. Faremos questão de partilhar com todos vocês.

Aonde queremos ir?

A ideia é respondermos todas aquelas perguntas. Caso as respostas sejam esclarecedoras, nós estaremos oferecendo um biomarcador inflamatório simples, barato e disponível em qualquer lugar como um preditor pré-operatório de desfechos no pós-operatório de correção cirúrgica de cardiopatia congênita com o uso da circulação extracorporea, bem como haverá a abertura de uma linha de pesquisa para intervenção precoce para prevenir a maioria desses desfechos.

Referências

  1. Manuel V, Miana LA, Guerreiro GP, et al. Prognostic Value of the Preoperative Neutrophil-Lymphocyte Ratio in Patients Undergoing the Bidirectional Glenn Procedure. J Card Surg. 2020;35(2):328-334.

  2. Savluk OF, Guzelmeric F, Yavuz Y, et al. Neutrophil-lymphocyte ratio as a mortality predictor for Norwood stage I operations. Gen Thorac Cardiovasc Surg. 2019;67(8):669–676.

  3. Xu H, Sun Y, Zhang S. The Relationship Between Neutrophil to Lymphocyte Ratio and Clinical Outcome in Pediatric Patients After Cardiopulmonary Bypass Surgery: A Retrospective Study. Front Pediatr. 2019;7:308.

  4. Iliopoulos I, Alder MN, Cooper DS, et al. Pre-operative neutrophil-lymphocyte ratio predicts low cardiac output in children after cardiac surgery [published online ahead of print, 2020 Mar 5]. Cardiol Young. 2020;1–5. doi:10.1017/S1047951120000487

Sobre o autor

Valdano Manuel

Residente de Cirurgia Cardiovascular – Incor – HCFMUSP, SP – Brasil

Cirurgia Geral – HCFMUSP, SP – Brasil;

Graduação: Faculadade de Medicina na Universidade Jean Piaget, Luanda – Angola;

Pesquisador: Cardiopatias Congênitas, Cirurgia Cardiovascular e Imunologia

Revisor e Membro com Corpo Editorial de alguns periódicos Médicos como World Journal for Pediatric Congenital Heart Surgery, Brazilian Journal Cardiovascular Surgery, Heart Lung and Circulation entre outros.

Posts Em Destaque