Análise morfológica da estenose aórtica: como definir a etiologia no intra-operatório ?


A estenose valvar aórtica pode ter várias causas que irão resultar invariavelmente na restrição à abertura dos folhetos e consequente estreitamento do orifício valvar.Conforme a etiologia da doença, a morfologia da lesão estenótica irá mudar, podendo ser distinguidas através da análise morfológica da valva.

Assim sendo, vamos analisar as características morfológicas das três principais causas de estenose aórtica que podem ser vistas no intra-operatório:

  • 1) Morfologia da Estenose aórtica degenerativa ou Calcificação senil

  • Calficações nodulares na face aórtica da valva;

  • As margens das cúspides não são envolvidas por calcificações;

  • Não há fusão entre as comissuras;

  • A abertura da valva fica com aspecto estrelado.

Fonte: Cardiac Surgery: Operative Technique, 2ND Edition

  • 2) Morfologia da Estenose aórtica relacionada a Valva aórtica Bicúspide

  • Fusão dos folhetos esquerdo e direito em 80% dos casos;

  • Paciente mais jovens podem não ter calcificações grosseiras de maneira similar a estenose aórtica senil;

  • A abertura da valva fica com aspecto de boca de peixe.

Fonte: Cardiac Surgery: Operative Technique, 2ND Edition

  • 3) Morfologia da Estenose aórtica Reumática

  • Fusão das comissuras e espessamento dos folhetos são os grandes achados;

  • A abertura da valva fica com aspecto triangular;

  • É comum haver associação com alterações morfológicas na valva mitral.

Fonte: Cardiac Surgery: Operative Technique, 2ND Edition

Referência:

1. Cardiac Surgery: Operative Technique, 2ND Edition ISBN: 978-1-4160-3653-1


Posts Em Destaque
Posts Recentes