O que é endoleak no tratamento endovascular do aneurisma da aorta?


Endoleaks são nada mais nada menos que vazamentos decorrentes do tratamento endovascular dos aneurismas de aorta. Estão presentes em 10-25% dos casos, tendo resolução espontânea em 40-50% do casos.

Classificação dos Endoleaks

Tipo I: Vazamento no local de inserção do enxerto (proximal ou distal).

IA: Vazamento na região proximal.

IB: Vazamento na região distal.

Tipo II: Vazamento através de circulação colateral (ex:. Artérias lombares).

Tipo III: Vazamento devido a defeito mecânico na endoprótese (podo ser nos locais de conexões entre duas endopróteses ou devido a furos na endoprótese).

Tipo IV: Vazamento através do tecido que recobre o enxerto, devido a porosidade do revestimento.

Tipo V: Imagem evidenciando aumento do saco aneurismático sem ser causada por nenhum dos tipos anteriores.

Modified from White GH, May J, Petrasek P. Semin Interv Cardiol. 2000;5:35–46.

Os endoleaks que necessitam de reintervenção são aqueles que promovem o aumento contínuo do saco aneurismático. Sendo assim os endolaks que possuem menores taxas de pararem espontânemente são os endoleaks tipo I e III. Já os endoleaks II e IV apresentam maiores taxas de resolução espontânea.

Referência bibliográfica

  1. A importância do diagnóstico por imagem na classificação dos endoleaks como complicação do tratamento endovascular de aneurismas aórticos; Francisco Abaeté das Chagas Neto; Radiol Bras. 2010 Set/Out;43(5):289–294.

  2. 2014 ESC Guidelines on the diagnosis and treatment of aortic diseases; Pág. 13-14.


Posts Em Destaque
Posts Recentes