top of page

CRM + Troca valvar aórtica, o que fala a diretriz

As duas principais cirurgias realizadas pelo cirurgião cardiovascular é a cirurgia de revascularização do miocárdio e a troca valvar aórtica, seja por estenose ou insuficiência. Aqui iremos falar somente da estenose valvar aórtica.


Sabe-se que a indicação, BASICAMENTE, de CRM é quando o paciente apresenta lesão de tronco ≥50% ou ≥70% nos demais vasos e que a indicação para troca valvar aórtica é se o paciente tiver estenose aórtica severa (área valvar <1, velocidade do jato >4m/s e gradiente médio ≥40mmHg). E quando devemos associar as cirurgias é a mesma coisa?


Segundo o guideline da ESC/EACTS 2018:


Quando a indicação primária é por estenose valvar:

- CRM é recomendada em pacientes com indicação primária de troca aórtica E estenose coronariana >70%. Classe I e nível de evidência C.

- CRM é deve ser considerada em pacientes com indicação primária de troca aórtica E estenose coronariana >50-70%. Classe IIa nível de evidência C.



Quando a indicação primária é a revascularização do miocárdio:

- Troca valvar aórtica é indicado em pacientes com estenose aórtica severa que irá para CRM. Classe I e nível de evidênci c.


- No guideline de 2021 da ESC/EACTS de doença valvar fala também: Troca valvar aórtica deve ser considerada em pacientes com estenose aórtica moderada que irá para CRM. Classe IIa e nível de evidência C.


Referência blibliográfica:

- 2021 ESC/EACTS Guideline for the management of valvular heart disease.

- 2018 ESC/EACTS Guidelines on myocardial revascularization.

Comments


Posts Em Destaque
Posts Recentes
bottom of page