Os 4 tipos de estenose aórtica com área valvar <1cm2

Estenose aórtica é a principal causa de cirurgia valvar ou intervenção por cateter no mundo, com uma crescente prevalência e incidência devido ao envelhecimento da população e o aumento da expectativa de vida. As vezes se diagnóstico não é tão fácil quanto parece, algumas vezes podemos estar indicando intervenção para pacientes que não necessitam e também podemos estar deixando de indicar a intervenção para pacientes que possuem indicação.

Esse texto visa apresentar, de forma simples e resumida, os quatro principais tipos de estenose aórtica com área valvar <1cm2 , são eles:

  • Estenose aórtica de alto gradiente (área valvar <1 cm2, gradiente médio. 40 mmHg). A estenose aórtica grave pode ser presumida independentemente se a FEVE e o fluxo estão normais ou reduzidos.

  • Estenose aórtica de baixo fluxo e baixo gradiente com redução da fração de ejeção [área da válvula <1cm2, gradiente médio <40mmHg, fração de ejeção <50%, índice de volume sistólico (SVi) <_35 mL / m]. Ecocardiografia com dose baixa de Dobutamina é recomendada nesse caso, para distinguir entre estenose aórtica severa verdadeira da pseudoestenose aórtica severa que é definida por um aumento na área valvar aórtica >1.0 cm2 com normalização do fluxo. Além do mais, a presença de reserva de fluxo (aumento do volume sistólico ejetado >20%) tem implicações prognósticas associada a melhores desfechos.

  • Estenose aórtica de baixo fluxo, baixo gradiente com fração de ejeção preservada ( área valvar <1cm2, gradiente médio <40mmHg, fração de ejeção maior ou igual à 50%, e volume sistólico indexado menor ou igual à 35mL/m2). Este caso é tipicamente encontrado em pacientes com idade mais avançada e está associado com tamanho ventricular reduzido, hipertrofia de ventrículo esquerda frequentemente devido a hipertensão arterial. O diagnóstico de estenose aórtica severa nesses casos é bastante desafiador e requer exclusão cuidadosa de erros de medição. Um dos critérios para identificar a veracidade da estenose aórtica severa é utilizar o escore de cálcio (by MSCT). A utilização desse escore tem sido bastante difundida na atualidade.

  • Avaliação do Score de Cálcio (by MSCT) na estenose aórtica:

  • Provável estenose aórtica muito severa: Homens 3000; Mulheres 1600.

  • Provável estenose aórtica severa: Homens 2000; Mulheres 1200.

  • Improvável estenose aórtica severa: Homens < 1600 ; Mulheres < 800.

  • Estenose aórtica de baixo gradiente e fluxo normal com ejeção preservado ( área valvar <1cm2, gradiente médio <40mmHg, fração de ejeção maior ou igual à 50%, e volume sistólico indexado maior à 35mL/m2). Esses pacientes, normalmente, apresentam estenose aórtica moderada.

Abaixo deixarei o fluxograma para diagnóstico da estenose aórtica severa baseado nos achados ecocardiográficos e escore de cálcio.

2017 ESC/EACTS Guidelines for the management of valvular heart disease; page 2752.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

  1. 2017 ESC/EACTS Guidelines for the management of valvular heart disease; page 2751-2753

Posts Em Destaque
Posts Recentes